domingo, 11 de dezembro de 2011

parêntesis curvo

(rejeitemos as trevas. assustador não é o negro da noite e sim a escuridão das almas enclausuradas por motu proprio. longínquo o amanhecer e entretanto há quem não queira acender a luz)


Sem comentários: