segunda-feira, 21 de junho de 2010

Um pequeno inquérito com um selo


Tenho a agradecer este selo atribuído ao Catharsis pela autora do OBVIÁRIO (via). Muito obrigada, minha amiga! Sobretudo pela lealdade implícita.
Receber este selo implica também responder a algumas poucas perguntas. Portanto, aqui estão as minhas respostas às mesmas, de acordo com o que segue:


- Porque é que criou um blogue e, quando o criou, tinha expectativas de que fosse popular?

- Nunca tive expectativas de popularidade. O blogue começou, para mim, como uma brincadeira e como resposta a um desafio. Alguém disse: "- Se queres escrever, faz um blogue." E mais qualquer coisa como: "... serás capaz?". Bom, eu lá decidi perder algum tempo com o assunto. Claro que depois perdi muito mais e gostei de o perder. Fui capaz de o fazer. De lá para cá, depois de já saber que era capaz de o fazer, pensei muitas vezes na razão de o continuar. Um blogue é sobretudo para comunicar. Pela interacção que estabelecemos com os outros, não só os conhecemos melhor, como aprofundamos o nosso auto-conhecimento. Por outro lado, isto é também um excelente exercício regular da escrita. Mas é, igualmente, e sobretudo, um espelho da nossa vida, na medida em que ela é sempre uma vida com os outros. Por isso obriga a gerir uma série de coisas que não cabe aqui dizer, agora. Até porque nunca estão ditas, vão-se dizendo... Mas é importante repetir, porque nunca é demais, que estou muito grata a todos os que lêem o que aqui escrevo. Obrigada.

- Em que data iniciou o blogue?
- Infelizmente, sou muito distraída para datas. Sinceramente, não sei bem, teria que ir ver para trás, até à primeira mensagem. Mas, julgo não estar em erro dizendo que foi em Fevereiro de há dois anos atrás. Antes deste, tinha o Música do Acaso que o Catharsis veio substituir (e mantive o M.A. durante cerca de um ano...). A propósito, e à laia de curiosidade, na altura em que criei este blogue, andava um pouco mergulhada na psicanálise de Freud. Tudo porque queria encontrar um modo simples de explicar o método psicanalítico aos meus alunos. Nessa altura, aparecendo num texto o termo catharsis, uma aluna começou a falar de uma banda musical de uns amigos chamada precisamente Catharsis. Durante muitas semanas, a conversa ia sempre parar a este termo, e fui convidada a ouvir a música dos ditos Catharsis. Nada mais natural do que, quando quis criar um novo blogue (o que aconteceu na mesma altura), parecer-me adequado dar-lhe este nome - por esta razão e, provavelmente, por uma série de outras inconscientes :)

- Nomeie cinco seguidores leais.

- A lealdade é algo muito importante. E sério. Atribuir lealdades pode gerar compromissos que não quero impôr a ninguém, ainda que julgue saber delas. Sei que vou subverter um bocadinho a resposta a esta questão, mas utilizarei, para este efeito, o critério dos seguidores. A todos eles este selo. E o meu muito obrigada!


8 comentários:

Manuela Freitas disse...

Olá Ana Paula,
Ainda bem que aceitou o desafio e se interessou pelo exercício de partilha/comunicação. Conhecia por acaso e foi um acaso importante, por isso vou passando...e todos os dias passo!...
Beijinhos,
Manuela

Ana Paula Sena disse...

Manuela: e eu gosto da sua companhia :)
A partilha e a comunicação, é isso tudo que importa.

Beijinho grande

mdsol disse...

Ainda bem que começou. E que continua. Volto aqui sempre com muito prazer embora, às vezes o tempo não dê para deixar o rasto.
Um beijo

:)))

Ana Paula Sena disse...

Obrigada, md(Sol) :)))

A sua companhia, mesmo que silenciosa, é óptima. Os meus parabéns, porque o seu blogue tem estado ainda mais bonito, sempre renovado e muito interessante.

Um beijo também.

TERESA SANTOS disse...

Também eu muitas vezes passo, leio, medito (quando é caso disso), aprendo e, saio, silenciosa como entrei. Não é, de certeza, a melhor forma de ser Seguidora, mas, em alguns casos é a única forma que tenho de espreitar TODOS aqueles de que mais gosto.
Beijinho.

poematar disse...

Abençoado desafio!... Que continue por muito tempo. Beijo.

via disse...

confirmam-se lealdades, é sempre reconfortante.

Ana Paula Sena disse...

Teresa: obrigada pela sua presença, silenciosa ou não.

Um beijinho grande para si :)

Jota (poematar): Obrigada por essas palavras solidárias e amigas.

Um abraço :)

via: é reconfortante, sim, sra. :)

Beijinhos