domingo, 28 de fevereiro de 2010

Farpear I

Indicação: contra o optimismo pessimismo.


«O estilo de Eça de Queirós não mostra somente dispor de todas as cores; parece também usar de todos os ingredientes. Há trechos dele que diríamos feitos com sangue, com lágrimas, com pérolas líquidas, com enxurro, com ouro, com lama e com pó de brilhantes. É o processo humorístico. (...)
A primeira condição do humorismo é a grande qualidade de escritor que tem Eça de Queirós: a despreocupação absoluta do aplauso, o mais completo desprezo da galeria. Quem governa é a arte. A galeria aplaude ou reprova, é o seu direito... Mas não manda nada.»
Ramalho Ortigão in Farpas Escolhidas





Imagem Daqui

9 comentários:

observatory disse...

q dois.

vou oferecer-lhe uma foto por onde entravam todos os dias para trabalhar...
na lapa ... no porto :))))

vbm disse...

:) Sabes uma coisa? Sempre ouvi dizer que o Ramalho Ortigão, homem do Porto e da Lapa (freguesia da), era um primo da família da minha avó! :) Mas ignoro a genealogia desse parentesco... :)

Manuela Freitas disse...

Olá Ana Paula,
Com Eça de Queiroz de facto só temos a aprender. Livros que apetece revisitar, pelo seu estilo excepcional de escrever.
Beijinhos e que este fim de semana tenha sido bem passado, no aconchego...com este tempo!...
Boa semana.
Beijos,
Manuela

poematar disse...

Uma interessante apreciação da escrita de Eça. Quem me dera que a polémica critica de hoje tivesse metade da praticada nessa altura. Tudo de bom.

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Um mimo no meu canto :)

Maria Ribeiro disse...

ANA PAULA SENA: nem me atrevo a dizer que o seu espírito crítico faz falta ,agora, nos tempos que vamos vivendo!
Contra o pessimismo, minha amiga!
Beijo de
Lusibero

Violeta disse...

Estes tons quase a sépia são tão calmantes.
Apressadamente, um beijo.

RAA disse...

Duas personalidades muito diferentes, opostas até, nalguns casos, mas que em determinada altura fizeram equipa.

daniel disse...

O Eça, eterno, adorei reencontrá-lo... No livro "A Relíquia" ele resume todo o processo de criação literário: "sobre a nudez forte da verdade, o manto diáfano da fantasia". =)

Ou, numa outra citação: "Pensar e fumar são duas operações idênticas que consistem em atirar pequenas nuvens ao vento"

Gostei de revisitar o blog após uma ausência prolongada... =)