sábado, 25 de abril de 2009

25 de Abril




O meu Dia da Liberdade vai ser musical. Fica registado desse modo... que a liberdade é certamente uma forma de música, daquelas que são difíceis de compor, de executar e de apreciar... Tudo difícil e a valer a pena. Importante mesmo é deixar um verdadeiro 25 de Abril ao futuro... Porque o passado já está feito, mas o futuro está por fazer. Com a liberdade a transportar-se até lá...
Neste presente, fica António Pinho Vargas, com o seu quadro II para Almada (de uma série de III) - "operário observando a máquina avariada".
Espero apreciar muita e boa música na Sala Almada Negreiros do CCB.






Imagem: painel de Almada Negreiros AQUI

11 comentários:

Vasco disse...

Um grande beijo para ti, neste dia da Liberdade!

Artista Maldito disse...

Olá Ana Paula

E que excelente escolha, António Pinho Vargas.
...
Cruzei os dedos e olhei a meia-lua.
Ocorreram-me imagens de estrias
-Brancos rebentos na terra crua e nua.
Olhei-a no fundo de águas frias,
Onde o céu e a terra se amam.
E no surdo eco do vento chegou a madrugada.
E um cravo fez-se semente da liberdade.

Beijinho grande,
Isabel

daniel disse...

Concordo plenamente, não existe melhor forma de comemorar o dia da Liberdade do que com música (e com poesia)... poetas, músicos e artistas...

"De tudo o que Abril abriu
ainda pouco se disse
um menino que sorriu
uma porta que se abrisse
um fruto que se expandiu
um pão que se repartisse
um capitão que seguiu
o que a história lhe predisse
(...)

Agora ninguém mais cerra a portas que Abril abriu".

José Carlos Ary dos Santos, "As Portas que Abril Abriu."

P.s.: gostei de visitar novamente o teu blog! =)

contracena disse...

Até agora, o "teu dia", foi aquele que mais gostei!

-----------------------------

"Os dias Levantados" de António Pinho Vargas (conheces? Viste? - há 11 amos)

Beijo.
Fátima.

ze disse...

já ouvi música taõ boa música do António Pinho Vargas!?!"#?

(ele que mude de psicanalista)

(por nós, que porque por ele é relativamente indiferente)

observatory disse...

liberdade e revoluçao permanente

voce quer?

via disse...

O 25 de Abril tem associadas músicas fantásticas! Espero que tenhas um bom concerto, aguarda-se com expectativa...bom domingo!Bjo

Violeta disse...

Ah! Ana Paula, aproveita, aproveita que eu não posso. mas quando este furacão passar vou compensar-me...
bjocas e fica s
passei apenas apressadamente

Ana Paula disse...

Vasco: um grande bj para ti também! :)

Artista Maldito: Isabel, agradeço o belo poema! Um beijinho grande para si, igualmente :)

Olá, Daniel! Agradeço também o belo poema de Ary! Tens razão, é isso, precisamos de arte, sempre muita arte... e, já agora, engenho :))
Também gostei de conhecer os teus novos espaços.

Contracena: Fátima, ainda bem que gostaste :))

"Os Dias Levantados" do António Pinho Vargas, conheço, sim, mas mal. Ou seja, agradeço-te a sugestão. Motiva-me a uma futura audição para apreciar devidamente.

Beijinho grande para ti!

Ze: reparo que não gostou :( Lamento.

Mas agradeço-lhe a visita e também que tenha escutado o "quadro para Almada - II", agora ou antes.

Interessante a relação implícita que estabelece entre a desconstrução da música e a psicanálise.

observatory: quanto à liberdade, sim, permanente e sempre; quanto à revolução, não, já que a estabilidade pode ser um bem precioso.

via: os concertos a que tenho assistido têm sido excelentes! Continuo hoje!
Um beijo para ti também :)

Violeta: sei que vais ter a compensação, claro :) Sei também como gostas de boa música!
Um beijinho grande para ti.

Porcelain Doll disse...

Agora me lembro que já há muitos anos ouvi António Pinho Vargas ao vivo... lembro-me de ter gostado imenso... tens sorte em ir ao CCB... a última vez que lá fui, já lá vão uns 5 anos... vicissitudes da interioridade... esse ainda é o aspecto que menos me agrada nisto de viver longe do bulício dos grandes centros.. :-)

Beijinhos!

Laura Antunes disse...

Que descoberta maravilhosa, voltarei. Ana adorei o seu espaço.
Abril sempre !!!
Bjo Laura