segunda-feira, 9 de março de 2009

Antes da Primavera




Ah esse tempo transitório que é mas também já não é. Esse tempo que queremos que passe e não passa. E às vezes queremos que perdure na sua transição e mesmo assim ele corre... Um tempo que ainda não é o que esperamos e se escoa na queda vertiginosa da esperança. O tempo que antecede a Primavera...

Assim se vive no meu país...




15 comentários:

Eliete disse...

Ana Paula ler suas reflexões, ou melhor, suas emoções ao som dessa música é muito bom. Gostei tambem da postagem anterior e realmente é lamentável e dói muito presenciar a vilência humana em todo o planeta. Se olhássemos mais o céu e admirássemos mais a natureza ,com certeza, seríamos melhores como pessoas. Vamos pedir como fez Salomão, sabedoria para todos nós assim quem sabe faremos um mundo melhor para nossos filhos.Um abraço, Eliete

mié disse...

Nada está definitivamente feito...

Ainda não é o que esperava-mos, mas espero sinceramente que nunca percamos a esperança de um mundo melhor.

E o momento para mudar o mundo é agora!!!...


...mas cá andamos entretidos com tudo menos na grande oportunidade de todos nós, Homens deste planeta, de fazer-mos sociedades mais justas, mais livres, mais felizes.

Tu falas de tempo... que pode ser o da terra que precisa do sol da primavera, ou este tempo do qual te falo eu.

Gosto da música...pianíssima

beijo terno

Ana Paula.

CNS disse...

O Tempo-interlúdio que se coa por entre os nossos tempos verbais.

um beijo

LORENZO MONSANTO disse...

Esse tempo...o tempo que de nós fazemos.

Foi bem "roubado" o leitor! :)
Música muito agradável!

Kiss!

alice disse...

o tempo de ouvir esta belíssima música que hoje aqui nos ofereces. um beijo, ana paula. é tão bom vir aqui...

contracena disse...

Ainda se está a tempo de mudar o tempo, mas que caminho tomar para que no meu..., teu país se caminhe em passo certo?

O outro tempo, sim, foge-nos..., mas ainda se aguarda a próxima primavera.

Beijinho, Paula.

Vasco disse...

Tem sido um Inverno longo demais, este do nosso descontentamento colectivo... Beijo!

mdsol disse...

Que excelente definição de crise!
;)))

ângela marques disse...

Obrigada por este sossego! (da imagem e da música. o resto... prefiro esquecer enquanto aqui estou)

beijo

Artista Maldito disse...

Olá Ana Paula

Parece que o tempo nos prega partidas, tempo físico e tempo psicológico. Em tempo de espera esperemos que seja apenas de transição.

Ai, eu quero tanto acreditar. Obrigada pela sua sensibilidade e pela serenidade que deixa transparecer.

Beijinhos
Isabel

daniel disse...

Tenho andado ausente, elogio os anteriores posts, e este em especial.
Por falar em Natureza, na Primavera
e neste Portugal adormecido em praias esquecidas recordo-me do Eugénio de Andrade:

O meu país sabe as amoras bravas
no verão.
Ninguém ignora que não é grande,
nem inteligente, nem elegante o meu país,
mas tem esta voz doce
de quem acorda cedo para cantar nas silvas.
Raramente falei do meu país, talvez
nem goste dele, mas quando um amigo
me traz amoras bravas
os seus muros parecem-me brancos,
reparo que também no meu país o céu é azul.

Eugénio de Andrade ("O Outro Nome da Terra")

Artista Maldito disse...

Boa Noite Ana Paula:)

Hoje venho a correr e trago-lhe dois prémios que estão na minha lapela:

o prémio Carmim e o blog de Cristal.

E é a correr que vou, deixando-lhe um beijinho,
Isabel

Nilson Barcelli disse...

Os tempos que há no tempo...
Mas falta pouco para a Primavera. Pouco...? Bem, o pouco e o muito são tão relativos.
Até o assim é relativo...
Belo texto, gostei.
Beijo.

via disse...

é uma espécie de hipoteca que nunca mais acabamos de pagar...bjo

Violeta disse...

Esse tempo que antecede a Primavera... naõ é um tempo qualquer...porque ele é unico e tão nosso.
Gsotei da música!