sábado, 23 de março de 2013

bem pequeninas estórias

era uma vez uma mulher
e um homem
com palavras
e disseram-se muitas
as dele tinham muitas qualidades
as dela pendiam p'ras virtudes

usaram palavras doces
amargas frias ternas e fraternas
palavras apaixonadas corpóreas pesadas e sonoras
brincaram palavrosamente
por longos tempos em construção
e até fizeram coisas sérias
porque não? 

um dia quase gastas as palavras
alheios à escassez de tudo
fez-se um pequeno silêncio
cortado pela experimentação

decidiram então
usar a linguagem técnica
num território por explorar
ele disse
quero-te porque és sustentável
ela volveu
aqui tens o gráfico da tua atenção
no corrente ano
intensidade e duração
há uma quebra aqui meu plafond
bem sei
respondeu-lhe ele
podemos negociar
sugeriu ela
não quero ser-te um imposto

e assim se aproximaram
do amor financeiro
ou das finanças do amor
mas eis que surgiu economicamente
um grande silêncio

andam agora a inventar palavras
e
se bem me lembro
os grandes silêncios são muito palavrosos

AP 

2 comentários: