domingo, 12 de agosto de 2012

um mas que nada


gosto de acompanhar uma boa crítica. de reconhecer a força dos argumentos mas também a sua habilidade. a boa crítica não vem do nada embora existam críticas mais do que nulas. as críticas enfatuadas conseguem provocar desmaios no mais comum mortal assim atacado por elas na sua capacidade de discernimento. ah como me são fatais misturas sulfurosas de dasein e ich liebe dich ou poesias desfalecidas ao menor despontar da res cogitans... mas também as críticas automáticas de serviço que ao raiar de tudo o que possa apoquentar é só fazer enter na arma apontada ao inimigo. 
mas quem escreve isto sou eu que até tenho um certo mau feitio e gosto de escolher o menú do pensamento. e confesso uma certa inclinação por raízes mesmo que invisíveis. 


Fotozinha de A.P.

Sem comentários: