domingo, 11 de julho de 2010

Diego Stocco

  Afinal, como é que ele faz exactamente isto?


Music from a Bonsai



Experibass




Mais sobre Diego Stocco  AQUI

6 comentários:

Manuela Freitas disse...

Eu vi logo, pelo título, Diego Stocco, que havia aqui novidades! Sem ser uma «expert» da música experimental, gosto de ir a um concerto deste género de música, pelo imprevisto do que vai acontecer, o que motiva o som e o som em si mesmo, que exige imaginação e criatividade.
Beijinhos e bom domingo.
Manuela

Ana Paula Sena disse...

:))) Achei muito divertidas e interessantes estas experiências do Diego Stocco, Manuela.

A minha ideia é a de que, por mais que goste de muita coisa do passado, há um presente e um futuro em marcha. Gosto muito de ir acompanhando as novas tendências, por ex., esta estranha mistura entre natureza e tecnologia. E todo o engenho que assim nos é revelado...

Beijinhos e que a semana comece bem!

TERESA SANTOS disse...

Olá Ana Paula,
Talvez por falta de formação nessa vertente (mia culpa, mia culpa!), não sou apreciadora de música experimental. Contudo, não deixo de concordar que a sonoridade que Stocco consegue tirar dos elementos utilizados é curiosa. A Natureza e a tecnologia, a música do futuro? Talvez! Mas, não me tirem o piano, não me tirem o violino!
Beijinho.

Ana Paula Sena disse...

:))) Claro, Teresa. Eu compreendo. A mim, também não me tirem o piano, nem o violino!

Beijinhos.

(Eu também não tenho nenhuma formação musical especial - com pena minha! - mas já acompanhei alguma dessa formação, dada a outros. Na verdade, sou uma curiosa!)

mdsol disse...

Espectáculo, de criatividade e engenho.

Beijinho

:)))

Ana Paula Sena disse...

Também foi o que achei, md(Sol).

:))) Muitos beijinhos