terça-feira, 13 de abril de 2010

Um lugar para pensar

Pode o pensamento livre assumir um carácter institucional? Livre só pode significar "com um horizonte de liberdade". Provavelmente, é no seio das instituições que o pensamento pode germinar produzindo consequências mais directas no tecido social. Ainda que muitas ondas e marés proliferem nas franjas da sociedade... O nosso país precisa de mais instituições deste tipo - lugares que eu vejo como espaços de abertura, espaços de liberdade. E é aí, que o próprio conceito de instituição pode ser pensado...

8 comentários:

vbm disse...

Uma questão pertinente. Sendo livre, o pensamento desenvolve-se num horizonte de liberdade, e, naturalmente, robustece-se ao formar escola e institucionalizar-se. Daí em diante, confrontar-se-á com a alteridade de outros pensamentos livres e do aprofundamento dialogal de tais alternativas, a liberdade renova-se na emergência de soluções insuspeitadas.

Sobre a formação, o ensino e a divulgação da filosofia conviria imenso que ela se constituisse como disciplina viva em todos os cursos universitários, convidando os filósofos a estudarem os pontos de união profícua da lógica filosófica com a investigação das diferentes ciências.

T.Mike (Miguel Gomes Coelho) disse...

Deveras interessante.
Um abraço, Ana Paula.

via disse...

ai Paris,ainda agora traduzi uma parte de uma lição do foucault dada ao C0llège de France, este será um outro Collège.

Mar Arável disse...

Institucionalizar as opiniões

públicas em torno

de questões concretas

Bj

Fernanda disse...

Amiga Ana Paula,

Muito interessante e sem dúvida uma ideia a seguir.
Quantos mais lugares onde se possa beber livremente conhecimento e sabedoria melhor.

O vídeo matou-me a saudade do Francês lindo, falado por gente culta, à Paris (pas l'argot que l'on parle aussi fréquemment et en pas partout à Paris).

Desculpe este aparte, mas não resisti.

Beijinhos

Manuela Freitas disse...

Olá Ana,
Vai mudando de fotografia, parece outra pessoa diferente, na anterior parecia mais velha, nesta parece mais jovem e descontraída, desculpe isto é um aparte.
O que escreveu fez-me lembrar uma entrevista que li de José Gil, o qual dizia precisamente que faltam grupos de livres pensadores e que na comunidade filosófica nao há qualquer grupo formado de discussão de ideias e que isso seria importante
Beijinhos,
Manuela

Benjamina disse...

Olá Ana Paula
Quase nada sabendo de filosofia, tenho a certeza de que mais do que nunca essa "mãe" das ciências é precisa - porque estamos num mundo que não sabe parar para pensar. Ou, pior, pensa pela cabeça daqueles que nos impõe o pensamento, o que me parece ainda pior que não pensar.
Obrigada pela partilha. Gostei de saber que existe um lugar assim.
Beijinhos

Há.dias.assim disse...

Passei para deixar um beijinho e beber as palavras sábias que por aqui se dizem.