segunda-feira, 15 de março de 2010

Reinventar a vida (na cidade)

Ai - o trabalho, os filhos, a saúde, e tanto mais... escoam o tempo ao longo dos dias na cidade. Quem dera mais minutos, talvez horas, para o que se guarda no universo paralelo da fantasia, da magia e invenção dos dias, para o que não se perde ao longo do tempo na cidade. Mais lugar ao que persiste e me leva a estar aqui.
Voltava do trabalho. O mar mesmo ali ao lado, cinzento cintilava no ar em promessas de sol,  e num  ainda vago azul esmeralda. A música no ar... Gostei.
Olá.

10 comentários:

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Gostei, sim senhor. O mar. Sempre o mar. Não a praia. O mar :)

bjinhos amigos

vbm disse...

:))

Maria Josefa Paias disse...

Olá, Ana Paula:)

Gostei muito.
Obrigada.
Beijinho.

Mar Arável disse...

Com esta minha música

não há mares cinzentos

Manuela Freitas disse...

Ana Paula,
A vida é uma «trabalheira», difícil arranjar um tempo nosso de introspecção, de contemplação...
Beijinhos com carinho,
Manuela

mdsol disse...

Olá também para ti!

Um beijinho quase primaveril

:)))

T.Mike (Miguel Gomes Coelho) disse...

Continuo, sempre, a gostar !
Um abraço.

José Marinho disse...

Olá, Ana Paula. A vida na grande cidade é complexa para não dizer disparatada. É muito difícil distinguir o essencial do acessório, as prioridades, por isso, "ouvir-te" falar em mar, sol e "música no ar" é já a maravilha. Desculpa; chegaste a ir até ao mar?... Espero que sim. Adoro o mar e tão longe estou dele. Só depensar que tenho de pegar no carro... Esto a ouvir a "tua música"; sabe bem. Tudo de bom.

Eliete disse...

Ana Paula a correria do dia tira de nós muitas coisas boas, mas não é capaz de tirar nossa sensibilidade. Você é especial como este mar daí, com certeza. beijos, Eliete

Ana Paula Sena disse...

A todos os amigos/as, devo dizer que quase não tenho tido tempo disponível para acompanhar as vossas novidades, assim como para responder devidamente aos vossos comentários. Mas, não há mal que sempre dure, nem bem que não se acabe, pois é... :)

A pouco e pouco, poderei retomar o prazer da vossa companhia.

Abraços a todos, e o meu muito obrigada, pela atenção e pela companhia :)