quinta-feira, 1 de maio de 2008

O descanso


Dias... poucos mas existentes, onde o olhar procura perder-se na limpidez do que se olha... espreitar por trás da cortina e encontrar a lisura dos dias quando as superfícies calmas e sem sobressaltos transmitem a quietude do tempo que se escoa inexoravelmente... com o desejo guardado de encontrar o amanhã das realizações que ainda não foram conquistadas. Pelo trabalho que é a (re)criação continuada de uma tarefa interminável...



Imagem daqui


9 comentários:

Ouriço disse...

Bom descanso!!
bjs

Luís Galego disse...

com o desejo guardado de encontrar o amanhã das realizações que ainda não foram conquistadas...

combinação perfeita com Turner...

Bandida disse...

e as tuas palavras a repararem brechas no tempo... belíssimas!!


beijo ana paula, saudoso!

Mar Arável disse...

Descansar

é fazer diferente

é também uma conquista

anad disse...

Oh como eu gosto de Meredith Monk, as suas canções sem palavras...
Um bom domingo
Anad

manhã disse...

e recomeçar, com uns solavancos, para animar, umas travagens bruscas e umas acelerações...boa semana.

MiE disse...

Espero que tenhas tido um bom descanso.

beijo

grande

isabel mendes ferreira disse...

a.descansar.contigo.à janela da tranquilidade.


.


recrias o olhar.



.


beijoS.

intruso disse...

o descanso...
faz falta...
:)
não interminável mas intermitente,,,


(re-criação contínua, continuada,,, é mesmo)


um beijo