quinta-feira, 6 de março de 2008

Poesia de E. E. Cummings


Considerando marcos relevantes e inovadores no domínio da poesia, E. E. Cummings (1894-1962), o poeta da letra minúscula, é uma referência a ter em conta. Recentemente, fui dar com este poema seu que muito me encanta pela sua profunda ironia e originalidade, a par de uma brilhante simplicidade.
Sinto prazer em recordá-lo e deixo-o aqui ficar.

[Plato told]

plato told

him: he couldn't
believe it (jesus

told him; he
wouldn't believe
it) lao

tsze
certainly told
him, and general
(yes

mam)
sherman;
and even
(believe it
or

not) you
told him: i told
him; we told him
(he didn't believe it, no

sir) it took
a nipponized bit of
the old sixth

avenue
el; in the top of his head: to tell

him

e.e. Cummings 1944

[Platão disse] (uma tradução possível)

platão disse-

lho: ele não podia
acreditar (jesus

disse-lho; ele
não queria
acreditar) lao

tsé
é certo que
lho disse, e o general
(sim

senhora)
sherman;
e até
(acredita
ou

não) tu
disseste-lho: eu disse-
lho; nós dissemos-lho
(ele não acreditou, não

senhor) foi preciso
um pedaço niponizado do
antigo carril

da sexta
avenida; na sua cabeça: para lho

dizer

Notas acerca do poema:

"tsze" - Lao Tse, the ancient Chinese philosopher and originator of the doctrine of Taoism.

"sherman" - William Tecumseh Sherman (1820-1891), Union general in the Civil War, who is reported to have told a military academy's graduating class that "War is hell."

last line "him" - A scandal of the late thirties arose over the sale to Japan of scrap metal obtained when the elevated railway over New York's Sixth Avenue was pulled down; it was made into weapons and ammunition which were subsequently used against American forces in the Second World War.

Retiradas daqui




Imagem: E. E. Cummings as a child - Gift of Marion M. Cummings, 1965.


6 comentários:

e-ko disse...

dos olhares exteriores dos interiores da Regaleira... aos interiores suscitados por "tszes" e e.e.s... um vai e vem incessante de sons e imagens...

agradecida pelo vai e vem que aqui encontro...

beijo

alice disse...

tudo belíssimo por aqui, querida ana paula. como sabes, também publiquei um poema deste autor no meu anterior blogue com a respectiva recitação musical :) é único e incomparável. vou roubar a foto dele que é de uma enorme ternura. um grande beijinho.

MiE disse...

Pois é

Ninguém aprende com os ensinamentos (conselhos) ou experiências dos outros

...para ser apreendido tem de ser experienciado,

e ainda assim, uns aprendem outros não. Uns percebem que terão de estar mais atentos aos "pedaços de carril" em que tropeçam, para não voltarem a tropeçar, outros passarão a vida a praguejar contra quem teve a culpa de colocar o "pedaço de carril" no seu caminho.

E, da poesia de E.E.Cummings conheço nada ou quase nada.

Obrigada por partilhares.

Um beijinho

Fica bem

isabel victor disse...

E filmes, Ana paula ? Que tal o FAMAFESTA ?


Bjs IV*

isabel disse...

são muito curiosas as poesias de Cummings. gostei desta. e também desta, que postei em tempos no serpentine:

....(cccome?said he
ummm said she)
you're divine!said he
(you are Mine said she....

:)

beijo Ana Paula

Fred Matos disse...

Ótima tradução.
Beijos