quinta-feira, 13 de setembro de 2012

estado crítico


este é o tempo da palavra gasta
e da mais gasta desde o princípio do tempo
desde quando se gerou
a grande consciência do mundo

é agora a noite mais total
a dos momentos desesperados indignados
e dos olhares cavados que brilham de medo
na escuridão

é o tempo da fé no deus mercado
enquanto somos transaccionados
algures num parlamento catedral
e os grandes leitores dos memorandos
desfilam ao longo dos tremendos dias
e dizem as palavras sagradas deste tempo
nos templos da comunicação

este é o tempo meus irmãos
o tempo do imposto que é imposto
e o dos austeros que falam duramente
o dos sorrisos gelados
o da sacralização do money mais letal

este é o tempo da miséria
e enquanto se brinca no tempo com o tempo
a mesa está vazia
e os servos não conseguem respirar

este é realmente o tempo das palavras gastas
e o poeta disse: que elas estão gastas
disse-o
porque este ainda pode ser o tempo do amor
até acordarmos
e o sentimento estar gasto também
na mesma exacta medida
a do tempo feroz
da dura sobrevivência
porque há um tempo sem tempo
para identificar as feras
que nos falam maquinais

e as palavras gastas são sagradas
porque não há palavras inventadas
com amor

digo tempo da mais oca efusão
digo tempo da lágrima

e agora digo-te
mais tempo de asfixia
não


AP

6 comentários:

Fátima Laouini disse...

Gostei muito, Ana. Mt bom :)

O Puma disse...

Asfixia?

A coisa já vem de longe
Este país não se alevanta

Venham mais cinco
pelo sonho é que vamos

Coelho?
Só a tiro.

Luis Antônio Gomes disse...

Ana Paula, cheguei em teu blogs, teus escritos através da ficção austeriana, atrás de coisas sobre o Paul Austerm, pronto, te achei. Gostei do que li,,,este é o tempo de não perdermos para o tempo imposto a nós. Lancinante, a tua poesia. Abraço, Luis Gomes

Ana Paula Sena disse...

Obrigada, Fátima :)

...um desabafo...

Ana Paula Sena disse...

O que senti, Puma, ontem, 15 de Setembro de 2012, foi algo do tipo:

...o que eu andei p'raqui chegar!

Ana Paula Sena disse...

Gostei da sua visita, Luis :))

Volte sempre!