terça-feira, 28 de agosto de 2012

o meu blogue-outro

ao olhar para este blogue que anda carregado de preguiça de escrita, dei comigo a pensar no blogue paralelo que lhe corresponde. naquele que contém virtualmente tudo o que pensei dizer e não disse, tudo o que senti e não tentei objectivar aqui com absolutamente nada. e tenho a certeza de que esse outro blogue é muito mais extenso e cheio de publicações do que este. mas como não chegou a ver a luz do post it, talvez não conte para nada. ou talvez seja o contrário: o blogue-outro é constituído por tudo o que não foi escolhido por mim (?). sem ele, este não conseguiria existir.
pensava eu tudo isto, e também no quanto sou uma pequena escritora muito dependente de humores para pegar nas palavras e fazer delas qualquer coisa... acontece que a ideia não me agrada por aí além... dizer/escrever deveria ser um acto mais livre. pois devia, lá isso... digo.

11 comentários:

Mar Arável disse...

Tudo é relativo

até a liberdade
que vale sempre a pena tentar

Luini Nerva disse...

Quem escreve sente-se obrigado a escrever, acho que esse é o mal do escritor...

vbm disse...

Essa a "cruz"
de toda a escrita... :)

Ana Paula Sena disse...

pois é, Mar Arável: relativo. neste caso, a relatividade do meu humor :)

Ana Paula Sena disse...

acho que é mesmo isso, Luini :) a "obrigação" de escrever. auto-imposta. o que é um bem pode ser um mal.

tenho que aprender a tornar o caso mais "leve"!

Ana Paula Sena disse...

ai, que "cruz", Vasco :))

mas eu gosto dela, maldita!

Ana Paula Sena disse...

é bom confirmar que os meus bons amigos/visitantes me compreendem tão bem!

:)))

abraços!

Fátima Laouini disse...

Se compreendemos! :) E às vezes bate uma desinspiração...ui:)

Manuela Araújo disse...

Ana Paula

Não acredito que o Fio se tenha desenrolado todo... talvez esteja a ser tecido...

Beijinhos

Ana Paula Sena disse...

Talvez seja isso mesmo, Manuela. Se calhar, está a ser tecido... uma ideia que me agrada :)) Obrigada por ela!

Beijinhos de volta.

Ana Paula Sena disse...

É tal e qual, Fátima! Uma desinspiração!

Beijinhos :))