quinta-feira, 17 de maio de 2012

a Terra

O satélite russo Elektro-L captou recentemente aquela que é considerada a imagem mais nítida de sempre da Terra. Faz-nos falta olhar a Terra de uma outra perspectiva. Este pequeno lugar do universo parece-nos especial, não só porque o habitamos, mas também porque as suas cores são as da vida. É apenas um lugar nos confins da Via Láctea, mas o que da Terra nos é revelado, a partir desta e doutras imagens, contribui para alargar a consciência da urgência de uma ética do cuidado.
 




2 comentários:

vbm disse...

Olhando para uma "bola" destas, - ao fim e ao cabo, um pedregulho redondo, - embora com cores bonitas aos nossos olhos :) -, quem poderia imaginar existirem cidades tão belas e magnificentes como Paris ou Roma!? Realidades totalmente inimagináveis podem orbitar em exoplanetas sem fim, mas também não deve esquecer-se o horror que deverá ter sido a Terra, aqui há uns cem milhões de anos atrás, com a selvajaria inaudita dos seus dinossauros, em terra, água e ar!

Ana Paula Sena disse...

Eu acho a "bola" magnífica, Vasco, mas, por ex., o que se passa no centro dela: elevadas temperaturas e montes de níquel! (algo a que eu sou alérgica) - são coisas que só de as imaginar, me fazem ficar arrepiada!

Um abraço para ti :))