quarta-feira, 23 de maio de 2012

à procura da chave do mistério


Drawers of Memory, Salvador Dali (1965)


The fault... is not in our stars,
but in ourselves...
Shakespeare


Our story deals with psychoanalysis, the method by wich modern science treats the emotional problems of the sane. The analyst seeks only to induce the patient to talk about his hidden problems, to open the locked doors of his mind. Once the complexes that have been disturbing the patient are uncovered and interpreted, the illness and confusion disappear... and the devils of unreason are driven from the human soul.


é assim que começa Spellbound ou A Casa Encantada, um filme de Hitchcock que data de 1945. tendo como pano de fundo a psicanálise, o filme mostra-nos uma interessante sequência de um sonho inspirada em desenhos de Salvador Dali. eu gosto de filmes antigos e alguns merecem ser revisitados. é o caso. 

 

1 comentário:

vbm disse...

Spellbound marcou a minha entrada n'adolescência pois nunca vi mulher mais bela, atraente e amorável do que a Ingrid Bergman nesse filme de Hitchcock, A casa encantada. Só não achei graça nenhuma ao Gregory Peck que sempre me pareceu um "canastrão" e parolo, ainda por cima! :)

Abraço,
Vasco