quinta-feira, 9 de setembro de 2010

O sentido da vida...



...é este grande absurdo de criarmos tanto, sabendo que nunca poderemos ter a lua.


Wim Mertens - 4 mains




Foto: A.P.

12 comentários:

T.Mike (Miguel Gomes Coelho) disse...

...mas entretanto vamos navegando neste mar que nos traz ondas com esta belesa...
Um abraço, Ana Paula.
Esqueçamos a Lua Lua
que existem Luas na Terra...

Ana Paula Sena disse...

:)

Sem dúvida, Miguel. E, aqui na terra, há tanto para fazer!

Luas na Terra... gostei muito da ideia e da expressão (vou pensar nela).

Um abraço de volta.

TERESA SANTOS disse...

Ana Paula,
Quando deixarmos de querer a Lua, onde fica o sonho?
Beijinho.

Há.dias.assim disse...

Querida Ana Paula,
Eu nem consigo ter coisas aqui tão perto... nem aspiro à lua...

anamar disse...

A lua é o tranpolim para sonho e quando sonhamos demais é porque andamos com a cabeça na lua...
As contradições da vida...
Beijinho Ana Paula e bom domingo...

P.S, e, por falar na lua, ao passar na marginal, na sua conjugação com o mar, a lua e o planeta vénus estavam de uma beleza estonteante...
perfeito... :))
Mertens, sempre...

C. disse...

Ana Paula,

o sentido da vida, assim "tout court".... pois acho que não tem nenhum. Temos que lho dar, nós, nesta ínfima parcela de tempo que nos cabe. Grande causa para bichos tão pequenos(e sempre a olhar a lua)...
:-)

Beijinho e bom início de trabalho.

Ana Paula Sena disse...

Olá, Teresa :)

Acho que é pelo sonho que vamos... como dizem os poetas. Mas o sonho realizável acontece ser o mais difícil de sonhar.

Trazer a lua para a terra (talvez o significado da expressão "luas na terra" do Miguel Gomes Coelho :) ... manter alguma utopia neste mundo cinzento e desencantado - faz falta!

Beijinho grande.

Ana Paula Sena disse...

Há dias... :) Às vezes, o longe é perto.

E tens razão, acontece ser o que está mais próximo, aquilo que nos é mais difícil realizar. O princípio da realidade encarrega-se de nos apresentar inúmeros obstáculos.

Um beijinho grande para ti.

Ana Paula Sena disse...

Anamar: é verdade! Ando com a cabeça na lua!

Mas não faz mal porque eu sou sobretudo terra, dizem os astros. De vez em quando, dou um saltinho à lua :)

Fico feliz por assinalares a lua desta noite passada. É que assim partilho contigo. Porque a lua de ontem chamou-me a atenção (enfim, acontece quase sempre, mas ontem, ainda mais), porque estava de uma beleza extraordinária. De uma definição... contrastando com o azul muito escuro do céu! Logo eu não tinha a máquina fotográfica comigo :(

Muitos beijinhos.

Ana Paula Sena disse...

Olá, C. :)

...é mesmo, não tem sentido nenhum, a não ser esse que assinalas e que nós vamos construindo - uma tarefa e tanto!

Beijinho de volta. Bom início dos trabalhos que nos esperam, também para ti.

Manuela Freitas disse...

Querida Ana Paula,
Querer a Lua já é demais, mas na escada do sonho pode-se ir até lá, ficar por lá algum tempo e regressar à Terra, isso me basta!
Bjs,
Manuela

mdsol disse...

Querida Ana Paula

Mas faz parte da nossa condição: a transcendência...
Beijinho

:)))