segunda-feira, 4 de maio de 2009

Espelho de memórias








À minha mãe

...sempre em memória no espelho
onde me espelho...


13 comentários:

mié disse...

Muito Belo. Tudo!!

...Arvo Pärt para ouvir tranquilamente na tranquilidade fora do bulício :)

um beijo

terno

ARTISTA MALDITO disse...

Olá Ana Paula

Às vezes as imagens embargam as palavras. É verdadeiramente poético O Espelho, intimista e delicado como as rendas esvoaçando dentro da casa.

Muito bela esta publicação dedicada à Mãe da Ana Paula.

Em cada canto da casa há um "espelho", um objecto relacionado com o lugar, com a memória.

Beijinhos e um excelente início de semana,
Isabel

vbm disse...

But, somehow, sad and nostalgic.
Logical, anyway, for I still have mother!

Embrace you,
V.

ParadoXos disse...

sinto-me dentro das tuas palavras!!

Pedro Lopes disse...

as memórias trago-as
por espelhos de vidro
em bolhas ondulado
a prata manchada
um espelho da minha mãe
da minha avó
um espelho de mim?

as memórias trago-as
em jeito de vidro
o amorfo da sílica
arranjado sem cristal
como o calor na parafina
a espalhar-se como tal
as memórias
radialmente impregnadas
atomicamente
entre espaços
o vazio venal

RAA disse...

Uma indiscritível melancolia.

Violeta disse...

Fiquei verdadeiramente emocionada com o vídeo pela sua ternura e sensibilidade; enfim por tudo o que lhe está subjacente.
Um bj Ana Paula.

Contracena disse...

Melancólico, o vídeo, mas BELO!

Beijo.
Fátima

Ana Paula disse...

Algo triste mas belíssimo, no meu sentir. Porque a tristeza também faz parte da vida... neste caso, faz-se sentir porque a minha mãe já não está entre nós.

Mas as memórias proporcionam-me muita serenidade :)

E os filmes de Tarkovsky são de uma beleza poética realmente indescritível!

mdsol disse...

Oh Ana Paula, tudo tão bonito! Estou emocionada.
bjs
:))

Mar Arável disse...

Uma vez mais

do ventre até à foz

Frioleiras disse...

E... Arvo Prät... que sempre

nos

agrada............

Porcelain Doll disse...

Somos feitos da mesma substância das mães... seria maravilhoso se todas as mães do mundo fossem assim uma inspiração...